in

Coronavírus: vilarejo consegue conter doença com experimento e vira esperança ao mundo

QUEM

Uma pequena cidade italiana está conseguindo conter o avanço do coronavírus. Vo’ Euganeo, um povoado de pouco mais de três mil habitantes, tem utilizado um experimento inédito na tentativa de conter o vírus, que no país já matou quase sete mil pessoas. No mundo, oficialmente, já são mais de 18 mil mortes confirmadas por conta da pandemia. 

Publicidade

O estudo aponta como os pacientes sem qualquer tipo de sintoma podem ser importantes para que a doença acaba se espalhando. Tudo começou quando dois habitantes da região tinham sintomas de outras doenças e os médicos da região descumpriram as regras recebidas das autoridades e também testaram esses pacientes para a doença. Um dos pacientes acabou dando positivo para a COVID-19. 

Foi então que os médicos se perguntaram como eles pegaram o vírus, pois não haviam feito viagens para a China, tampouco apresentaram os sintomas mais comuns do coronavírus, como tosse e febre.  A única informação que eles tinham é que ambos os homens com sintomas de pneumonia tinham ido a um bar. 

Publicidade

Adriano, um desses pacientes, rapidamente, viu o seu estado de saúde piorar. Dois dias depois, ele morreu. Adriano foi o primeiro paciente a morrer por conta do problema na Itália. Um mês depois esses números se multiplicaram e são quase 70 mil infectados no país pela doença. 

Publicidade

A cidade, rapidamente, fechou tudo. Nem mesmo os pontos de ônibus poderiam ser usados. O resultado foi que o país conseguiu conter a doença e hoje é uma das regiões com a menor taxa de mortalidade da doença. No país, a taxa de mortalidade chega a cerca de 10% na atualidade. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.