in

‘Gripe comum mata 500 mil pessoas no ano, e o Brasil já parou?’, questiona Roberto Justus

Reprodução Instagram

O empresário Roberto Justus vem sendo alvo de uma grande polêmica em meio ao surto do novo coronavírus. Primeiramente um áudio do empresário viralizou na Internet, de forma negativa. Justus criticava o apresentador Marcos Mion por “alarde exagerado” entorno do covid-19.

Publicidade

Justus apareceu em um vídeo explicando sua posição e justificou que o dano a economia seria irreversível com essa paralisação do Brasil. O empresário explica que muitas pessoas também morrem por falta de condições financeiras e que a mídia não estaria pensando nisso.

Justus não julga como má intencionada a imprensa, porém critica a forma como estão tratando o covid-19. Segundo o empresário, o número de mortes é baixo e não seria necessária tanta preocupação.

Publicidade

A gripe comum, por exemplo, mata 500 mil pessoas no ano, no mundo é claro, e o Brasil já parou?“, questionou Justus. Segundo dados apresentados pelo próprio empresário, ele diz que a gripe comum (Influenza) atinge 5 milhões de pessoas em todo o mundo por ano, matando 10% destas.

Publicidade

Por mais que no Brasil o índice de mortalidade por Influenza seja baixo, Justus julga que “boa parte (dos mortos)” estão no país tupiniquim. O empresário também relembra gripes como o H1N1, que matariam mais.

Publicidade

Justus assume que também está no grupo de risco e que as pessoas com doenças crônicas e idosos devam ter mais cuidado, porém não gostaria que todos os setores parassem, pois o dano poderia ser irreversível.

No áudio enviado a Marcos Mion, o empresário sugeriu que, se o vírus chegasse nas comunidades, o dano não seria tão grande, porém a situação financeira, sim, iria afetar muito os mais pobres.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com