in

Comércio do Rio de Janeiro deve ser fechado para evitar contaminações

Agência Brasil / Reprodução

No último domingo (22), Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro determinou o fechamento obrigatório do comércio, decisão que começa a valer a partir da próxima terça-feira (24) e tem como objetivo tentar conter a proliferação do coronavírus.

Publicidade

Pelos relatórios oficiais, já existem 186 casos confirmados e 3 mortes no estado do Rio, situação que tende a piorar caso a população não se conscientize dos riscos, é isso que o governo quer evitar e as medidas são por tempo indeterminado.

Por enquanto, existem algumas restrições, como postos de gasolina, supermercados, e farmácias. Padarias também podem continuar abertas, desde que não haja aglomeração. Também estão liberados pet shops e lojas de produtos ortopédicos e médicos.

Publicidade

Bares e restaurantes são os que mais terão que se adequar, já que poderão funcionar apenas com opção de delivery. E, apesar dos shoppings seguirem fechados, as praças de alimentação ainda podem funcionar, mas também com opção de entrega domiciliar.

Publicidade

O prefeito citou a importância de garantir a segurança das pessoas que trabalham no comércio e que moram nas comunidades, garantindo que a prefeitura vai distribuir 20 mil cestas básicas para a população que está sendo mais afetada, como os ambulantes e autônomos que não estão conseguindo trabalhar por causa das paralisações e da quarentena.

Publicidade

A boa notícia é que as feiras devem voltar a acontecer semanalmente, ao contrário do que vinha funcionando, de 15 em 15 dias. Porém, as barracas abrirão em semanas alternadas para evitar a aglomeração de muitas pessoas. Por outro lado, os bancos seguem fechados até segunda ordem.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Beka Assis

Redatora e curiosa, é uma entusiasta de gadgets, jogos e utilidades. Adora escrever e experimentar inovações que podem tornar a vida mais prática.