in

‘Fiz piada, mas não é uma gripe comum. Achei que ia morrer’, diz homem sobre coronavírus

Pixabay

Um homem de 55 anos, carioca, sem nenhuma outra doença prévia, sem fazer parte do grupo de de riscos, teve que ser internado na UTI apenas 2 dias após os primeiros sintomas da Covid-19, doença causada pelo coronavírus, se manifestarem.

Publicidade

Ainda internado, em recuperação, ele afirmou: “estava meio de piada com essa história, achando que era bobagem, que era só uma gripe… não é nada disso. Não é uma gripe comum. Achei que ia morrer”.

O paciente, que chegou da Suíça no dia 6 de março, sexta-feira, começou a sentir alguns sintomas 4 dias depois de sua chegada. Durante uma reunião de trabalho, começou a tossir, espirrar e sentir calafrios. Imediatamente mandou uma mensagem para sua esposa, que o botou em contato com o médico do casal.

Publicidade

O médico foi categórico em suas instruções. Mandou que saísse imediatamente da reunião e ir direto par ao hospital.

Publicidade

Um pouco relutante em seguir as orientações, o médico disse: “Cara, você não está entendendo. Você tem uqe sair daí agora porque cada pessoa que está aí com você tem risco de pegar. E pode ter um pai velho ou alguém doente que poderar sobrer mais.”

Publicidade

Esse choque de realidade o fez sair de imediato da reunião e procurar o hospital.

Fez exames no mesmo dia e a tomografia identificou que o pulmão estava limpo. Porém, dois dias depois, na quinta-feira, veio o resultado positivo para coronavírus.

Nesse período, de terça-feira à quinta-feira, ele ainda estava tranquilo, seguindo orientações médicas e em isolamento. Porém, na quinta-feira à noite, começou a falta de ar.

Entrou em contato com o médico, que o orientou a ir ao hospital na manhã do dia seguinte. Lá chegando, refizeram a tomografia e já estava com pneumonia dupla.

Nos três dias seguintes, sexta-feira, sábado e domingo, foi “pauleira”, de acordo com o paciente. “Sexta, sinceramente, achei que ia morrer. Muito sono, protrado. Não é uma gripe normal.  É uma coisa completamente diferente. Desde a internação, só tenho visto astronautas aqui, os médicos e enfermeiros com aquelas roupas de proteção”.

A sua esposa também ficou doente e está em isolamento em casa. Outras três pessoas que moram com o casal estão sem a doença, na mesma residência. A esposa fica apenas dentro do quarto com banheiro exclusivo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Flávio M.

Empreendedor, apaixonado por tecnologia, inovação e esportes.