in

Edir Macedo diz que coronavírus é inofensivo, mas sofre duro castigo

Folha / Montagem

O coronavírus já começa a atingir o Brasil inteiro. Já são 200 casos em todo o Brasil e no mundo as mortes ultrapassam mais de 6,5 mil. No entanto, mesmo assim, alguns líderes religiosos fazem pouco caso do coronavírus. O líder da Igreja Universal do Reino de Deus, por exemplo, Edir Macedo, disse que a Covid-19 é inofensiva e não mata ninguém. 

Publicidade

Dono da Record TV, o líder religioso ainda acusou os veículos de comunicação a estarem com Satanás para apenas promover o medo. Os veículos, no geral, tem ensinado a população a como lavar as mãos e se proteger contra a Covid-19. 

O vídeo que mostra Edir Macedo desdenhando do coronavírus está circulando pelas redes sociais e foi confirmado pelo site do jornal carioca Folha de São Paulo. Edir usa a fala de um médico para desacreditar a doença. Em alguns países, como a Itália, a taxa de mortalidade do coronavírus tem sido alta. Por lá, chegou aos 7%.

Publicidade

Além disso, até o momento, não há remédio ou vacina para tratar o paciente, que conta com o próprio sistema imunológico para tentar reverter a situação. 

Publicidade

Edir Macedo, no entanto, tem sido criticado até por fiéis por conta da sua fala envolvendo o coronavírus. Alguns disseram que Edir estava era preocupado com o fato das igrejas ficarem vazias e, com isso, diminuírem os dízimos a serem pagos. 

Publicidade

Edir não foi o único líder religioso a estimular que as pessoas desacreditem da doença. Silas Malafaia teve atitude parecida. Até o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, mesmo em quarentena, foi para um ato público e cumprimentou pessoas. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.