in

A decisão da Justiça que pode complicar ainda mais a vida do Goleiro Bruno

Um dos casos que mais repercutiram no Brasil foi o assassinato de Eliza Samúdio. Ex-amante do Goleiro Bruno Fernandes, ela foi morta e seu corpo jamais foi encontrado. Desde então, Bruno paga pelo crime, ao mesmo tempo, em que tenta viver em sociedade. Nessa semana, no entanto, a Justiça de Minas Gerais deu uma decisão preocupante para o goleiro Bruno Fernandes das Dores, como mostra uma matéria do site do jornal carioca Extra. 

Publicidade

Isso porque a Justiça de Minas Gerais quer que o goleiro prove que está trabalhando. A justiça, na decisão assinada pelo juiz Tarciso Moreira de Souza, deu um prazo de dez dias para que a defesa do ex-goleiro do Flamengo apresente essas provas. Além de ter que provar que está trabalhando em algo lícito, o goleiro Bruno ainda tem que provar o atual endereço. 

Isso pode ser preocupante. Isso porque, recentemente, Bruno chegou a assinar com um clube da Bahia, mas o time voltou atrás. Já em fevereiro, Bruno voltou a dizer que não assinou qualquer contrato com um time de Minas Gerais, o que dá a entender que, no momento, pelo menos no ramo do esporte, ele não estaria empresado. 

Publicidade

Atualmente, Bruno tem direito ao regime semiaberto. No caso de Bruno, a prisão dele é a chamada domiciliar. Apesar de ter o direito de dormir no seu lar, o ex-goleiro do Flamengo tem hora para voltar para casa, não pode frequentar determinados lugares, além de cumprir com várias regras que são estabelecidas pela Justiça. 

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

O goleiro Bruno Fernandes foi condenado a uma pena de 20 anos e 9 meses pela morte de Eliza Samúdio. O crime ocorreu em 2010 e chocou o Brasil inteiro.

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.