in

Policial investiga crime e descobre que o assassino era ele mesmo

Divulgação Polícia Civil

Muitos crimes tem desfechos incríveis, ou até nunca descoberto. No entanto, uma das histórias mais surpreendentes do mundo criminal é a de Robert Ledru. Ele era um importante investigador da polícia de Paris, na França, em 1887. Robert Ledru estava no que parecia ser mais um dia de trabalho, mas que teria um dos desfechos mais surpreendentes de todos os tempos.

Publicidade

Robert Ledru foi chamado para fazer uma perícia em um corpo encontrado com um tiro no peito em uma praia da região. Robert Ledru primeiro achou estranhas as pegadas que estavam na praia. Depois, analisou com que bala o homem, que era um comerciante da região, foi morto.

Não demorou muito para que Robert Ledru descobrisse o assassino. Um dia depois da perícia no corpo, o investigador foi até à polícia e contou que já sabia quem havia matado o homem. Ele mesmo. Em seguida, ordenou que os agentes da lei o prendessem, mas que ele não se lembrava absolutamente nada do que havia acontecido.

Publicidade

A polícia, mesmo sem entender nada, prendeu Robert Ledru. No entanto, ele pediu que fosse observado enquanto estivesse dormindo e que mantivessem ele sozinho em uma cela, com um revólver carregado. As leis e normas de segurança eram diferentes naquela época e o pedido do investigador, que era muito respeitado, foi aceito.

Publicidade

Noites depois à prisão, na madrugada, Robert Ledru ficou sonâmbulo e deu um tiro em um dos guardas, que o vigiavam. O investigador não sabia da sua condição, mas todas as pistas davam ele como o assassino. Com a comprovação de que o crime não era intencional, Robert Ledru passou os últimos anos da sua vida em uma espécie de asilo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.