in

Percival quebra silêncio sobre caso da menina morta por gostar de mangas; detalhes são fortes

R7

O caso Emanuelle teve grande repercussão há alguns meses. A menina de 8 anos foi morta pelo próprio vizinho, Aguinaldo Guilherme Assunção. O caso ocorreu em São Paulo e nesta quarta-feira, 4 de março, o comentarista político, Percival de Souza, abriu o jogo sobre o que viu desse crime. 

Publicidade

Em um texto em tom emocionado e com detalhes fortes sobre o caso, Percival pede perdão à menina e à sociedade. Tudo porque a pobre menina morreu pela vontade de chupar mangas. Ela foi até um parquinho, onde o crime ocorreu. Aguinaldo, velho conhecido, acabou matando a criança pouco depois.  

Percival conta que não consegue se esquecer de tudo o que ocorreu. “Por que você caiu na armadilha? Porque você era uma criança inocente, e no silêncio com sorriso tímido dos inocentes achou interessante quando ele a convidou para chupar mangas”, lamentou o comentarista, que faz parte do programa Cidade Alerta, comandado por Luiz Bacci, na Record TV. 

Publicidade

No seu texto, o comentarista critica o que chama de “cultura da iniquidade”, onde o mal tem vez. Percival usa o termo para falar sobre como as leis no Brasil são brandas e a impunidade é quase uma certeza. O assassino de Emanuelle já havia matado o próprio irmão. O motivo era banal. O irmão de Aguinaldo queria tomar banho primeiro e a discussão foi por um mísero sabonete. 

Publicidade

“Aguinaldo ficou retido por inacreditáveis dois meses, pretexto para aplicação de medidas sócio-educativas, seja lá o que queria dizer isso. Os responsáveis por isso deveriam ter sido convidados para o funeral de Manu”, diz Percival, criticando a justiça brasileira.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.