in

Rebaixada? Escola que zombou Bolsonaro tem cruel destino na apuração do Carnaval

Globo / Montagem

A São Clemente provocou polêmica ao fazer um desfile sobre fake news. A escola de samba do Rio de Janeiro teve o humorista Marcelo Adnet se travestindo como o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Nesta quarta-feira, 26 de fevereiro, ocorreu a apuração dos desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro. A São Clemente, no entanto, teve péssimos resultados.

Publicidade

Por pouco a escola carioca, que também teve Adnet como um dos autores do seu samba-enredo, não foi rebaixada. Em 2020, duas escolas serão rebaixadas. Ao todo, 13 escolas desfilaram no Grupo Especial e a São Clemente ficou em décimo lugar. A escola teve 267 de 270 pontos. Para se ter uma ideia, a campeã do Carnaval 2020, a Viradouro, teve 269,6 pontos, perdendo apenas quatro décimos em todos os quesitos juntos. 

Não vão desfilar no ano de 2021 no Grupo Especial a União da Ilha e a Estácio de Sá, considerada primeira escola de samba do Rio de Janeiro. Com mesma pontuação que a Viradouro, a Grande Rio ficou em segundo lugar. O motivo é que ela perdeu mais décimos no critério desempate que a concorrente. 

Publicidade

O Carnaval polêmico da São Clemente dividiu opiniões

O Carnaval da São Clemente teve grande repercussão na internet. Muitas pessoas ficaram favoráveis à piada feita por Marcelo Adnet e a escola de samba. Outras pessoas, no entanto, acharam tudo exagerado.

Publicidade

Além de ter Adnet vestido como Bolsonaro, a São Clemente teve a bateria com bolas gigantes no formato de laranja. Alguns integrantes da agremiação também faziam a expressão de “arminha” com a mão, famosa por Jair. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.