in

Entenda por que a gravidez é sempre contada em semanas

Divulgação/bebemamae

A maioria das gestantes costuma sempre falar sobre o tempo gestacional fazendo a contagem em meses. No entanto, os médicos contam a gravidez em semanas e no começo isso acaba gerando grande confusão na cabeça dos futuros papais. Com o passar do tempo, esses cálculos vão se tornando comuns e a conta parece ir ficando automática.

Publicidade

Para saber qual a semana gestacional é bem simples, basta saber a data certa do último ciclo. Mesmo a fecundação acontecendo duas semanas depois, o último dia do ciclo é o pontapé inicial da contagem da gestação em semanas. Isso ocorre porque é bem mais complicado para a mulher saber com precisão quando foi a sua ovulação.

Por esse motivo, ficou estabelecido que o primeiro dia de gravidez é o mesmo da data do ciclo menstrual. A partir deste ponto basta somar mais sete dias para contar as semanas. Este tipo de informação é extremamente importante para que se possa nortear o acompanhamento da gestante durante o pré-natal e também estipular a provável data do nascimento da criança.

Publicidade

Inclusive, a data de nascimento do bebê pode ser calculada por um método conhecido como regra de Naegele. “A duração média da gravidez é 280 dias ou nove meses completos. Para descobrir a data estimada do parto acrescente sete dias ao primeiro dia da sua última menstruação, subtraia três meses e adicione um ano”, explicou o especialista Sérgio Floriano.

Publicidade

Vale frisar que a ultrassonografia e o teste sanguíneo podem ter uma data mais precisa. Geralmente, o ultrassom que é realizado entre a 6ª e a 10ª semana gestacional é o que garante uma precisão melhor sobre a idade gestacional da criança.

Publicidade

Uma gravidez tem duração média de 10 meses lunares ou 280 dias. Considerando que cada mês tem um número de dias determinado, essa é uma ótima razão para que a gravidez seja calculada em semanas. Um outro detalhe que contribui é que nos primeiros três meses a criança se desenvolve mais rápido. Desta forma, o acompanhamento feito a cada semana caba sendo mais eficiente do que um mensal no que tange a saúde e evolução do bebê.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.