in

Mangueira polemiza com Jesus mulher e polícia carioca em ‘crucificação’

Globo / Montagem

Evelyn Bastos, rainha de bateria da Mangueira surpreendeu a todos ao aparecer de Jesus Cristo no desfile da escola, que ocorreu na madrugada desta segunda-feira, 24 de fevereiro, na Manquês de Sapucaí, Rio. A escola contou um pouco da história de Jesus no enredo “A verdade vos fará livre”. No entanto, para tratar Jesus, a rainha da Mangueira decidiu vir tapada e sem samba no pé, algo bem diferente para o Carnaval.  

Publicidade

Com Jesus mulher e polícia que dá dura em Messias, Mangueira provoca polêmica na Sapucaí

““Então, a gente pensou em fazer um Jesus mulher, tapado. Não vai ser um Jesus que samba. Vai ser um Jesus sem a necessidade de sexualizar’, explicou a rainha de bateria, que foi bastante elogiada pela beleza. 

O desfile da Mangueira acabou tendo grande repercussão; muitas pessoas criticaram a escola, mas outras se disseram emocionadas com a passagem da Estação Primeira. 

Publicidade

“Um soco na cara dos hipócritas!
Jesus negro e pobre sendo “enquadrado” pela polícia!
‘,
disse um dos internautas ao comentar a comissão de frente da Mangueira. Na publicação abaixo, dá para ver um trecho da performance da comissão de frente. 

Publicidade

“O samba enredo da mangueira é simplesmente maravilhoso”,  disse outro internauta, como pode ser visto na publicação feita abaixo:

Publicidade

Escola de samba também foi criticada pela forma como retratou polícia

Houve quem também criticasse a escola, já que colocou a polícia no papel de vilania na comissão de frente. A escola de samba tenta o bicampeonato no desfile especial do Rio de Janeiro. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.