in

Michael fala sobre Corinthians, diz que ‘já virou realidade’ e enaltece a torcida do Timão

Thiago Ribeiro/AGIF + Corinthians/Divulgação

O atacante Michael está em evidência no cenário do futebol brasileiro. Após ser eleito pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nas premiações do término da temporada, como a revelação do Campeonato Brasileiro, o seu nome passou a ser sondado por grandes equipes, estando inclusive ligado a Corinthians, Palmeiras e Flamengo.

Publicidade

Na edição deste domingo (29) do Esporte Espetacular, da Rede Globo, foi veiculada uma entrevista com o atleta. Ele falou sobre a sua trajetória ao longo da carreira, as dificuldades de adaptação à primeira divisão do campeonato nacional, bem como o seu futuro.

Com um passado de dificuldades, o jogador contou que se envolveu com o tráfico de drogas na cidade natal, Poxoréu (MT), antes de chegar à equipe do Goiás. A falta de uma profissionalização em categorias de base lhe renderam dificuldades de adaptação. Hoje, com os problemas superados, comemora a possibilidade de render orgulho para os seus familiares.

Publicidade

Antes do acesso do Goiás para a primeira divisão, Michael teve participação decisiva na campanha. Estando na Série A, ele conta que muitos críticos chegaram a dizer que ele nunca seria capaz de se adaptar à elite do futebol nacional. Eleito a revelação da competição, enaltece o seu profissionalismo:

Publicidade

“No começo do ano, todo mundo falou que eu não ia conseguir jogar a Série A. Eu disse que ia conseguir. E joguei. Não acho que sou uma promessa, acho que já virei realidade. E a vontade de vencer que eu tenho é maior que qualquer pressão”, disse.

Publicidade

Ao término da entrevista, Michael abriu o jogo e falou sobre o futuro. De acordo com ele, a intenção é permanecer no Goiás para a próxima temporada. Entretanto, a partir das próximas semanas, irá sentar com os seus representantes para estudar todas as propostas que estão diante da mesa. Ao ser questionado sobre o Corinthians, falou sobre a paixão da torcida, e as dificuldades que enfrentaria caso tivesse que jogar contra o Esmeraldino por outra equipe:

“Eles (corintianos) cantam muito. Quando eu fiz gol contra o Corinthians, me assustei, porque eles começaram a cantar ainda mais. Parecia que era gol deles. Então tem que respeitar. A partir do próximo domingo, vou analisar as propostas com meus representantes“, completou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com