in

Em meio a polêmicas com fãs de Gugu, Rodrigo Faro dá forte declaração: ‘Não tenho vergonha de ser rico’

Reprodução/Record

O apresentador Rodrigo Faro vêm sofrendo duras críticas nas redes sociais desde o último domingo quando fez em seu programa na Record uma homenagem a Gugu Liberato, outro apresentador da emissora que faleceu na última sexta-feira (22/11) após um acidente doméstico em sua casa em Orlando nos Estados Unidos.

Publicidade

Em meio a homenagem ao amigo de emissora, Rodrigo Faro foi flagrado perguntando a produção do programa sobre como estava a audiência no momento. Esse fato bastou para que o apresentador fosse massacrado por internautas de todo Brasil, muitos até pedindo para que Rodrigo fosse demitido pela Record. 

Após o ocorrido no final de semana, Faro falou com o colunista e ex-apresentador do Fofocalizando Leo Dias. Na conversa que foi publicada pelo portal de notícias UOL, outros assuntos foram abordados, incluindo a vida financeira do ex-ator da Rede Globo.

Publicidade

Rodrigo Faro contou que ao largar a Globo há 11 anos ouviu de um dos diretores que ele nunca mais pisaria na emissora. Ele respondeu dizendo: “No dia em que eu tiver o meu microfone, eu vou ser um dos maiores apresentadores deste país. E não vou precisar pisar aqui“.

Publicidade

Pelo jeito Rodrigo Faro já realizou seu objetivo e realmente não precisa da Rede Globo para ter um dos maiores patrimônios entre os famosos brasileiros. Perguntado se o valor de R$ 130 milhões que consta na Wikipedia é verdadeiro, Faro deu a seguinte resposta: “Não vou mentir para você, Leo. É mais. Mas não tenho vergonha de ser rico, não. Tenho orgulho“.

Publicidade

Filho de uma professora e de um pai alcoólatra que sempre foi ausente, Faro tem orgulho de tudo que conquistou na televisão brasileira. Após a entrevista a Wikipedia reajustou o valor do patrimônio de Rodrigo faro para R$ 220 milhões.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com