in

Caso Ágatha: laudo final revela quem deu o tiro que matou a menina

Arquivo Pessoal Família Félix / Correio do Povo

A morte da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de oito anos, no Morro da Fazendinha, no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, há dois meses, causou comoção nacional.

Publicidade

A estudante do ensino fundamental foi morta por um disparo de arma de fogo. O tiro que atingiu a menina foi dado quando a polícia tentava parar dois homens em uma blitz. Eles estavam em uma motocicleta e se recusaram a parar.

A tragédia que marcou para sempre a família de Ágatha e chocou todo o Brasil ocorreu no dia 20 de setembro. O enterro da menina, no dia seguinte, teve grande comoção e muito choro.

Publicidade

Desde então, havia uma guerra de informações sobre quem teria dado o tiro que acertou a criança. Nesta terça-feira (19), porém, o caso foi desvendado.

Publicidade

O inquérito da Polícia Civil sobre o caso, que deve ser enviado para a Justiça ainda nesta terça, informa que o tiro que atingiu e matou Ágatha partiu da arma de um cabo da Polícia Militar.

Publicidade

A identidade do PM envolvido no crime não foi divulgada. De acordo com o documento da Polícia Civil, houve falha de execução. O objetivo do policial que atirou era dar um “tiro de advertência” para que os dois homens em uma moto parassem na blitz.

De acordo com testemunhas, o cabo estaria sob forte tensão no dia do ocorrido. Três dias antes, ele havia perdido um colega. Por isso, o PM pode ter confundido a esquadria de alumínio que o homem que estava na garupa da moto carregava com uma arma de fogo.

O relatório feito pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), que foi entregue à Delegacia de Homicídios (DH), apontou que fragmento de projétil encontrado no corpo da menina era idêntico ao do cano do fuzil usado pelo cabo da PM.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!