in

Cafu não consegue superar a morte do filho e comove: ‘Choro todos os dias sozinho’

Veja / Reprodução

O ex-capitão da seleção brasileira de futebol, Cafu, confessa que ainda não superou a morte de um dos seus filhos, Danilo, de apenas 30 anos de idade. A morte aconteceu enquanto Danilo disputava uma pelada no aniversário do próprio pai. Infelizmente, ele teve um infarto e morreu ali mesmo. 

Publicidade

Em uma entrevista dada à Revista Veja e publicada nesse final de semana, Cafu confessou que ainda não sabe nem assimilar como é jogar terra no caixão do próprio filho e que, a cada cinco dias, vai ao cemitério, onde visita o túmulo de Danilo. O rapaz já tinha um problema no coração, mas ninguém imaginava que o fim dele fosse tão trágico e, ao mesmo  tempo, que sua partida ocorresse tão cedo. 

Sobre o momento em que o filho ainda tentava ser salvo por um médico, Cafu ficou extremamente comovido. “Depois de meia hora, um médico me chamou num canto. Eu disse: “Doutor, não precisa falar nada. Estou vendo que ele não responde”. Fiquei de pé, orando e pedindo a Deus que não levasse meu menino (chora). Não foi possível”, explicou o ex-jogador. 

Publicidade

Cafu conta, por exemplo, que na data da tragédia desligou o celular e que, ao reativar o aparelho, tinha recebido mais de 500 mensagens de atletas. Todos os seus ex-colegas de seleção, por exemplo, haviam tentado, de alguma forma, entrar em contato. O pai de Danilo conta ainda que não teve coragem nem mesmo de entrar no quarto do filho e que cada atitude em torno do luto  é uma superação. 

Publicidade

“Choro todos os dias sozinho. Quando entro em casa, procuro me mostrar forte’, disse Cafu, relembrando os dias de dor, que ainda não passaram completamente. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.