in

Flordelis é encurralada pela polícia e poderá contar toda a verdade

Pleno / Reprodução

A morte do pastor Anderson do Carmo está completando quatro meses. O líder religioso foi morto quando chegava em casa,  na cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro. Dois filhos do pastor estão presos, após confessarem participação no assassinato. No entanto, a polícia civil carioca ainda investiga a situação.

Publicidade

Uma das investigadas é a deputada federal Flordelis, do PSD do Rio de Janeiro. O Supremo Tribunal Federal já autorizou que a polícia continue na investigação, já que o assassinato do pastor em nada tem a ver com a função do mandato da deputada federal. Agora chegou a hora da verdade, como informa o site Pleno News em reportagem publicada nesta quinta-feira, 31 de outubro.

Assassinato do pastor: Flordelis terá que dizer a verdade à polícia

Agora a deputada federal vai ter que depôr aos investigadores. Flordelis pediu que isso fosse realizado na capital federal, em Brasília. O depoimento, no entanto, ainda não foi agendado.

Publicidade

“Ela tem domicílio aí [Brasília] e usou a prerrogativa, o direito legal dela. Não tem nenhum motivo específico. A carta precatória é expedida pela Justiça do Rio de Janeiro e distribuída no Tribunal de Justiça de Brasília, que vai nomear algum juiz para colher o depoimento dela”, disse o  advogado da deputada em entrevista sobre o assunto.

Publicidade

Outras pessoas, no entanto, já devem começarem a ser ouvidas hoje. Vale lembrar que a deputada federal nega que tenha mandado matar ou assassinato ela mesma o pastor, com quem vivia durante os últimos anos. O pastor e a deputada tiveram mais de cinquenta filhos adotivos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.