in

Casal gay adota bebê com HIV rejeitada por 10 famílias e tem comovente surpresa

Reprodução: Meia Hora

Atualmente, o preconceito tem se reduzido em muitas esferas sociais, mas ainda é possível ouvir histórias de casais gays que ainda não conseguiram uma total inclusão na sociedade. Um casal de homens argentino, no entanto, decidiu romper qualquer possível homofobia em torno da relação deles para criar uma Organização não Governamental (ONG).

Publicidade

O objetivo da instituição é ajudar crianças sem famílias. Damian Pighin e Ariel Vijarra viraram notícia em todo o mundo, graças à ação. 

O casal ajudava casais gays e heterossexuais a adotarem crianças que, muitas vezes, passavam anos nas chamadas filas de espera. No entanto, parte do público não aceita algumas dessas crianças. Olívia, por exemplo, era um linda bebê, porém nenhuma família a queria. Tudo porque ela foi diagnosticada com o vírus do HIV. 

Publicidade

Ao todo, como mostra uma matéria do Meia Hora sobre o assunto, dez famílias rejeitaram a pequena Olívia. Temendo que a criança jamais fosse adotada por conta da sua condição, Damian Pighin e Ariel Vijarra decidiram eles mesmos virarem os pais da pequena bebê. 

Publicidade

A questão é que, após receber tratamento, a menina surpreendeu os pais, quando os exames dela trouxeram uma ótima notícia. A doença dela não está mais sendo diagnosticada, o que significa que o vírus pode ter desaparecido por completo. 

Publicidade

Damian Pighin e Ariel Vijarra, pais de Olivia, comemoraram a notícia. Depois disso, o casal adotou mais uma menina, Victoria de 5 anos. Os dois estão muito felizes e estimulam casais que amem seus filhos, mesmo com as possíveis limitações que eles possam ser. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.