in

Caso Vitória: testemunha-chave do crime desaparece misteriosamente e aumenta incertezas

Reprodução TV TEM / Arquivo pessoal Júlio César

A morte da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, em Araçariguama, interior de São Paulo, em junho do ano passado, entra na etapa final: a do julgamento dos acusados pelo crime que chocou o país.

Publicidade

Vitória desapareceu no dia 8 de junho de 2018, quando saiu de casa para andar de patins. O corpo foi encontrado dias depois e a investigação policial chegou a três suspeitos.

Atualmente, estão presos o casal Bruno Oliveira e Mayara Abrantes e o servente de pedreiro Júlio Ergesse. Os três estão no presídio de Tremembé, também interior de São Paulo.

Publicidade

Os três se tornaram réus após serem denunciados pelo Ministério Público por três crimes: ocultação de cadáver, assassinato e sequestro. O julgamento de Júlio César começa na segunda-feira, mas um detalhe chama a atenção.

Publicidade

Uma das principais testemunhas do caso, identificado como Josney, está sumido. A testemunha-chave é fundamental para o indiciamento de Júlio César e do casal envolvido no crime.

Publicidade

Ninguém sabe onde Josney está. Em vídeo divulgado pelo Cidade Alerta, Mayara diz que era vizinha de Josney. A presença dele a partir de segunda é importante para que o júri possa definir se os julgados são ou não culpados pela morte de Vitória Gabrielly.

O julgamento será realizado em São Roque e o esquema de segurança em volta do fórum será reforçado. O assassinato de Vitória foi noticiado em todo o Brasil e a repercussão é muito grande.

A partir de segunda-feira, o local do julgado deve contar com presença massiva da imprensa e muitos curiosos.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!