in

Caso Raíssa: menina foi abusada antes de ser morta por garoto de 12 anos, aponta laudo

R7

Há algumas semanas um caso impressionou todo o Brasil. Uma menina de apenas 9 anos, portadora de autismo, foi morta por um garoto de apenas 12 anos. O adolescente admitiu que cometeu todo o homicídio sozinho. O jovem contou à Polícia Civil de forma detalhada como matou sua antiga amiga.

Publicidade

O garoto não havia citado abuso sexual, mas revelou que começou a agredi-la com um pedaço de madeira.

Dois novos laudos apontam que a menina Raíssa foi estuprada violentamente antes de morrer. A suspeita do garoto não ter agido sozinho é cogitada pela perícia desde o começo da investigação.

Publicidade

Existe a desconfiança pois a garota foi encontrada enforcada em um árvore, portanto o garoto de 12 anos dependeria de força o suficiente para erguê-la.

Publicidade

Agora a perícia investiga se, antes de matá-la, foi o próprio garoto quem a estuprou. Caso o resultado do cruzamento do material biológico indique que foi o adolescente, a polícia terá uma certeza e poderá concluir o inquérito, confirmando que o garoto agiu totalmente sozinho.

Publicidade

No momento, o jovem está internado na Fundação Casa e é o único do estado a estar na instituição por crime de homicídio.

Em um de seus depoimentos, o garoto contou sobre um homem que teria aparecido, o chamado de ‘baianinho’  e feito todo o ato. A Polícia Civil não descarta que parte deste depoimento dado pelo menino seja verdade. Mas logo o jovem mudou o depoimento e voltou a confirmar que agiu sozinho.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com