in

Record cria polêmica em cobertura sobre canonização de Irmã Dulce e é detonada

Correio 24 Horas / Record

Neste domingo, 13 de outubro, Irmã Dulce entrou para a história como a primeira santa brasileira. No entanto, a Record TV simplesmente ignorou a transmissão desse evento importante. O Papa Francisco, diretamente do Vaticano, celebrou a missa de canonização, que foi até transmitida pela Globo ao vivo.

Publicidade

Record TV ignora fato histórico envolvendo Irmã Dulce e Igreja católica

No entanto, a Record não deu nem mesmo uma nota sobre a situação durante a sua programação, ou mais tarde, no Domingo Espetacular. O fato virou motivo de crítica em vários sites, como o Correio 24 Horas e o portal de notícias UOL.

A única menção sobre o fato aconteceu um dia antes da cerimônia feita pelo Papa e dentro de uma matéria de política. O fato aconteceu no sábado, 12 de outubro, no Jornal da Record, quando uma reportagem sobre discussões envolvendo a igreja e a Amazônia foi exibida.

Publicidade

Outros canais, no entanto, deram uma cobertura bem mais ao episódio. Globo, SBT e RedeTV!, ainda no domingo, transmitiram pelo menos cinco minutos sobre a canonização de Irmã Dulce.

Publicidade

Dono da Record é bispo da Universal e notícia católica quase some na programação da emissora

Em 2011, a Record TV já havia sido criticada quando o Papa beatificou Irmã Dulce. Na ocasião, o assunto pelo menos foi citado durante uma breve reportagem do programa Domingo Espetacular. Vale lembrar que a Record TV é de posse de Edir Macedo, que é bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. A igreja evangélica no Brasil, segundo dados do Ibope, tem crescido em todo o país.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.