in

Mãe de Raíssa une forças para contar o que menor fez com filha, e nem Bacci segura emoção

Foto/Reprodução: R7

Nesta terça-feira, 1 de outubro, Vânia Caparelli, mãe da menina Raíssa Eloá, falou pela primeira vez à televisão sobre o assassinato da sua filha, de nove anos de idade. A garota foi morta no final de semana. O principal suspeito é um amiguinho da criança. O garoto, de 12 anos de idade, confessou o crime. 

Publicidade

Vânia, então, contou sobre como era a relação desse menino com Raíssa, que sofria de autismo. Em uma entrevista difícil de ser conduzida, o apresentador Luiz Bacci, do Cidade Alerta, teve momentos de emoção. Tentando evitar que a mãe sofresse ainda mais, em diversos momentos ele se solidarizava ao drama de Vânia, enquanto em outros mostrava até lágrimas nos olhos. 

Ainda não se sabe porque tudo aconteceu. O menino não disse quais foram as motivações para o crime. Para o delegado Eduardo Marturano, esse caso se resume na palavra “tragédia”, tanto para a família de Raíssa, como do adolescente. Ele lembra que a família do menino, que está nesse momento recolhido na fundação Casa, também foi destruída. 

Publicidade

No domingo, quando o corpo de Raíssa foi encontrado, por exemplo, ainda sem saber que seu filho havia matado a menina, a mãe do assassino confesso teve a difícil missão de contar tudo o que aconteceu. O menino, mais tarde, confessou tudo para a mãe. Ela então convenceu o garoto a confessar a situação na polícia. 

Publicidade

Durante a entrevista, a mãe de Raíssa mostrou-se abalada, porém, ao mesmo tempo, une forças para continuar sua jornada. Como é menor de idade, o menino só pode ficar na Fundação Casa até os 18 anos de idade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.