in

Caso Mariana: amiga revela detalhes dos últimos momentos de vida da jovem antes do crime

Divulgação: MarieClaire

O caso Mariana tem chamado a atenção da mídia nos últimos dias. Mariana Bazza foi morta cruelmente e o principal suspeito do crime é Rodrigo Pereira Alves, de 37 anos. A jovem estava acompanhada da amiga, Heloisa Passarello, quando se despediram em frente à academia que costumavam frequentar juntas, no município de Bariri, interior paulista.

Publicidade

Era em torno de 8 horas da manhã quando as amigas disseram uma para a outra, “ Até quinta”. Contudo, o que jamais poderiam imaginar era que a próxima vez que se encontrassem seria em um velório. Infelizmente, a estudante do curso de fisioterapia teve sua vida interrompida cruelmente naquela manhã.

O acusado de ter cometido o crime, abordou as duas garotas na saída da academia. O meliante foi prestativo e se ofereceu para ajudar a jovem a trocar o pneu do seu veículo. As meninas recusaram, porém ele acabou insistindo. Durante uma entrevista, a amiga da vítima contou com detalhes tudo que ocorreu naquele dia fatídico.

Publicidade

A estudante contou que se sente culpada por ter ido embora e afirmou que aguarda por justiça. “Vou terminar meus estudos e focar no meu concurso para a polícia pelo meu sonho e agora até mesmo por ela, para evitar que isso aconteça com outras Marianas”, desabafou Heloisa. A amiga disse que elas treinaram normalmente e brincaram o tempo todo durante a atividade.

Publicidade

Heloisa conta que elas não tinham visto que o pneu do carro estava murcho e que foi o homem que gritou do outro lado da rua alertando sobre o problema. Ela conta com detalhes tudo que ocorreu e se diz arrependida de ter deixando a amiga sozinha. A garota disse que fica o aprendizado de nunca se confiar em ninguém.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade