in

Datena se revolta e revela se deseja que Bolsonaro morra queimado vivo

Catraca Livre / Reprodução

O apresentador José Luiz Datena, que comanda o Brasil Urgente na TV Bandeirantes, envolveu-se em uma grande polêmica. O comunicador disse durante a atração que apresenta que o hospital onde o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, não pega fogo.

Publicidade

O comentário foi realizado durante a cobertura da tragédia do Hospital Badim, no Rio, onde 11 pessoas faleceram. “O hospital que o Bolsonaro está é da Rede D’Or também, né? Pois é, não pegou fogo”, disse Datena em meio a um comentário sobre o incêndio.

O hospital onde ocorreu a tragédia é particular, mas aparentemente falhou nas estratégias de combater o fogo e tirar pacientes com vida do local. Além das mortes, mas de 70 pessoas ficaram feridas no incêndio, o que chama a atenção. No Fantástico, por exemplo, imagens mostraram que as câmeras de segurança do subsolo e do primeiro andar demoraram entre sete e oito minutos para terem interferência da fumaça.  

Publicidade

Especialistas acreditam que esse tempo deveria ter sido usado para fazer a evacuação preventiva do prédio, ainda que o fogo e a fumaça não se espalhassem mais. No entanto, mais de quinze minutos depois do início do incêndio, esse trabalho, de acordo com as primeiras informações, nem mesmo teria ocorrido. 

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

O problema foi que o comentário de Datena foi rebatido por apoiadores do presidente.  O apresentador então teve que consertar a situação.  De volta ao ar, ele negou que tenha desejado que o presidente morra queimado vivo. “Tem gente má, tem gente ruim, tem gente canalha. Vou deixar uma coisa clara pra vocês: Eu gosto do Bolsonaro, pronto, acabou. Simples assim. Eu gosto do Bolsonaro”, disse o comunicador, surpreendendo muitas pessoas que acompanhavam o seu programa policial. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.