in

Homem clona seu gato após a morte do animal: ‘No meu coração, ele é insubstituível’

Divulgação: Straits Times

Perder um animal de estimação pode ser tão doloroso quanto perder um parente, e às vezes pode ser ainda mais, já que muitas pessoas criam os animais de estimação como seus próprios filhos.

Publicidade

Cães e gatos vivem até os 14 anos quando são tratados por humanos, então, em algum momento, você deve estar pronto para dizer adeus ao seu fiel companheiro. no entanto, este empresário de 22 anos da China, não suportou dizer adeus para seu gatinho.

Segundo o Straits Times, o empresário, conhecido como Huang Yu, havia enterrado seu amado gato britânico Garlic, em um parque próximo, quando se lembrou de uma história sobre a clonagem de cães na China. Ele então desenterrou seu gato e refrigerou o corpo para que os cientistas pudessem trazê-lo de volta à vida através de uma clonagem.

Publicidade

Embora a clonagem ainda seja um tópico polêmico em todo o mundo, na China, as leis sobre práticas que alguns podem considerar antiéticas são mínimas ou inexistentes.

Publicidade

Isso permitiu que a Sinogene, uma empresa comercial de clonagem de animais com sede em Pequim, se estabelecesse depois de realizar uma pesquisa que descobriu que havia realmente uma demanda entre os donos de animais de estimação de trazer seus amados de volta à vida por meio da clonagem.

Publicidade

Desde então, eles clonaram mais de 40 cães por cerca de U$ 53 mil (cerca de R$ 200 mil) cada. Huang levou seu gato para Sinogene e, sete meses depois e depois de pagar aproximadamente U$ 35 mil (cerca de R$ 136 mil) o clone do Garlic tornou-se o primeiro gato a ser clonado na China.

Quando perguntado pelo New York Times, Huang disse sobre sua decisão de clonar seu gato. “No meu coração, ele é insubstituível. O Garlic não deixou nada para as gerações futuras, então eu só podia optar por clonar”, finalizou o empresário.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional.