in

Conheça James Harrison, o homem que doou sangue mil vezes e salvou 2 milhões de bebês

Red Cross Blood AU

Desde que a medicina descobriu que é possível a doação de sangue, milhões de pessoas tiveram suas vidas salvas pelos mais variados motivos, que vão de problemas de saúde a perda de sangue em acidentes de trânsito.

Publicidade

Na história, existe um homem que mudou a vida de muitas mulheres e seus filhos. Estamos falando de James Harrison, um australiano que nasceu em 1936 como qualquer outro menino de sua época, mas que acabou mudando a sua e a vida de muita gente.

Tudo começou quando James tinha apenas 14 anos e precisou fazer uma cirurgia bem delicada no peito. Para se manter vivo, o adolescente precisou da transfusão de 13 litros de sangue ao longo de sua internação. Após receber alta e descobrir que a doação de sangue de desconhecidos salvou a sua vida, James prometeu que assim que se tornasse maior de idade, aos 18 anos, também ajudaria a salvar vidas doando seu sangue.

Publicidade

Em 1954, James completou 18 anos e foi realizar sua primeira doação de sangue. Logo no primeiro exame se constatou que ele tinha uma condição rara no sangue, chamada de Imunoglobina RHo, um anticorpo muito utilizado pela medicina para fetos que, devido a incompatibilidade sanguínea com a mãe, podendo gerar inúmeros problemas para a gestante e o filho.

Publicidade

Uma dessas complicações é a eritroblastose fetal. Esse problema ocorre quando o corpo da mãe possui sangue Rh negativo e o bebê, Rh positivo. Por conta disso, o corpo da mãe começa a produzir anticorpos contra o sangue do feto, pois o seu organismo entende que aquele sangue é um elemento estranho que precisa sair dali. Para evitar esse problema, foi criada a vacina Anti-D, originária de nada mais, nada menos que o sangue de James Harrison.

Publicidade

James passou a ser conhecido como o “homem do braço de ferro”, por fazer uma doação de sangue a cada duas semanas por sessenta anos.

O Serviço de Sangue da Cruz Vermelha Australiana informou que, James pode ter salvo a vida de pelo menos 2,4 milhões de bebês que poderiam estar condenados a morte se não fosse a ajuda de James. Dentre aqueles que foram salvos estão a filha de James, Tracey, e o seu neto.

A última doação de James aconteceu em 2017, quando ele completou 81 anos, idade limite para doações de sangue, determinada pela lei da Austrália. No dia de sua última doação, ele lamentou o fim de uma era, mas estava feliz por ter ajudado tantas vidas com suas 1.173 doações de sangue. No momento da coleta, ele recebeu quatro balões de ar que representavam os números 1.173. Também foi acompanhado por 12 mães com seus filhos no colo, todos beneficiados pela boa ação de James Harrison.

Harrison está em um seleto grupo de quase 50 pessoas de toda a Austrália que possuem o sangue com esse anticorpo raro. Os médicos acreditam que ele desenvolveu esse anticorpo por conta do excesso de transfusões que precisou passar na adolescência. James revolucionou a vida de muita gente e recebeu vários prêmios e homenagens pela sua disposição em ajudar, inclusive, é um dos nomes inclusos no Guinnes Book, o livro dos recordes.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades