in

Reviravolta no caso Gabriel: polícia aguarda laudo para confirmação ou não de abuso

Diário do Litoral

Uma reviravolta no caso do menino Gabriel Lopes Coutinho foi divulgada na tarde desta sexta-feira (30). O garoto ficou desaparecido por 15 dias, até ser encontrado morto na última segunda-feira (26).

Publicidade

Segundo informou o delegado que está cuidando do caso, está sendo aguardado um laudo médico para confirmar se o menino foi ou não vítima de abuso pelo seu assassino. O local onde o suspeito do crime foi encontrado, um buraco no meio da mata, tinha roupas íntimas femininas, roupas de outras crianças, uma Bíblia com alguns trechos sublinhados e carretéis de linha de pipa que podem ser de Gabriel.

O nome do suspeito é Nilton César Batista Muniz, um homem que vive na rua e em um buraco que fica na Ponte da Bete, em Registro, no Vale do Ribeira. De acordo com informações da Polícia Civil, foi possível chegar até o local após simularem diversos percursos que poderiam ter sido feitos pelo menino.

Publicidade

Nilton dorme nas margens do Rio Ribeira Iguape, onde o corpo foi encontrado. A prisão do suspeito é temporária e vale por 30 dias, só que pode ser maior, caso haja necessidade.

Publicidade

Caso Gabriel

O garoto de oito anos de idade sumiu no dia 11 de agosto ao sair de casa para brincar de soltar pipa. Segundo a mãe, Luciana Custódio, todas as crianças que estavam brincando com ele voltaram para casa, menos o menino.

Publicidade

Membros da família ajudaram nas buscas ainda no mesmo dia, mas não conseguiram encontrá-lo. O Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar nas buscas pelos próximos dias. Até então, acreditava-se que ele havia caído dentro de um poço. As buscas pelos bombeiros se encerraram após oito dias.

No dia 25 de agosto, policiais foram avisados sobre um corpo boiando, mas ele afundou novamente antes deles chegarem. O resgate foi possível no dia seguinte, e familiares do garoto reconheceram seu corpo. Agora, aguarda-se o laudo do DNA para comprovar se é mesmo Gabriel e também um novo laudo foi pedido para saber se a criança foi vítima de estupro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Nado Calegari

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 8 anos, trabalho também como redator há cerca de 3 anos, o que fez despertar uma nova paixão. Tanto que, atualmente, sou graduando em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .