in

Caso Gabriel: frio e calculista; detalhes da morte são para quem tem estômago forte

Foto/Reprodução: G1

A morte do menino Gabriel Lopes Coutinho, de 8 anos, está chamando a atenção de todo o país. O jovem garoto estava soltando pipa na cidade de Santos, no estado de São Paulo, quando desapareceu. Nesta quarta-feira, 29 de agosto, a polícia deu alguns detalhes sobre como acredita que tenha sido o assassinato do menino, que teve o seu corpo encontrado amarrado em um rio. 

Publicidade

O principal suspeito é um morador de rua, que não teve o nome identificado. Ele morava em uma espécie de toca em uma ponte, onde o menino foi para soltar sua pipa. De acordo com a polícia, a principal teve é que o suspeito tenha sido frio e calculista, atraindo a criança e, na sequência, abusado dela. 

Alguns pertences do menino, inclusive, foram encontrados dentro da toca do morador de rua, como um chinelo e um calção. Os detalhes são para quem tem estômago forte. A mãe da criança ficou desesperada, por exemplo, ao reconhecer os pertences do filho, que pouco depois foi encontrado sem roupa e amarrado em um rio. Segundo a polícia, ele teria sido jogado da ponte pelo morador de rua. 

Publicidade

De acordo com o delegado Marcelo Freitas, que investiga o caso, o morador de rua foi interrogado formalmente na quinta-feira,. “Espero que ele confesse [o crime], diante de todas as evidências”, afirmou o delegado. 

Publicidade

Também com o morador de rua, havia roupas de mulheres e de crianças. Isso tem levantado a teoria de que o homem possa ter feito outras vítimas na região. O homem também estava sem roupa, quando a polícia o encontrou.  Não se sabe se ele sofre de problemas mentais. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.