in

AVC e fraturas: entenda a gravidade de estalar pescoço, especialista alerta sobre o risco

Divulgação/R7

O programa global Bem-estar abordou recentemente um assunto que serve de alerta para muitas pessoas, o hábito de estalar partes do corpo. Muita gente tem mania de ficar estalando os punhos, dedos e o pescoço. Parece algo inofensivo, mas ficar estalando algumas partes do corpo pode trazer sérias consequências, ou na pior das hipóteses ser fatal.

Publicidade

Foi isso que aconteceu com a jovem modelo Ana Dâmaso. Ela sempre teve mania de ficar estalando o pescoço e nunca havia tido problema com isso. No entanto, ela não imaginava que esse hábito aparentemente inocente pudesse provocar um AVC – Acidente Vascular Cerebral.

Com apenas 28 anos, a modelo acabou sofrendo o derrame. “Foi imediato. Eu estalei e tudo começou a rodar, fiquei tonta. Chamei meu namorado e não conseguia sentar. Quando sentei, comecei a vomitar”, desabafou Ana Dámaso. O socorro foi rápido e três dias depois do ocorrido, ela recebeu o diagnóstico de que havia sofrido o AVC.

Publicidade

Roberto Bleir, representante da associação de Quiropraxia, explicou os riscos do hábito. Ele disse que na maioria das vezes, a pessoa procura um jeito para aliviar a tensão, porém não faz ideia do que está fazendo com a sua articulação. Já o profissional da quirpraxia procura ajustar a articulação do paciente, fazendo o realimento das estruturas. Desta maneira o corpo vai voltar a funcionar da forma correta.

Publicidade

Além do AVC, existe um outro risco seríssimo nesse hábito. O pescoço pode se quebrar e trazer danos gravíssimos à saúde. Márcio Schiefer, professor de ortopedia e especialista no assunto, contou que teve um paciente que fraturou vertebras por causa da mania, ou seja, é um risco real. Para evitar passar por essa situação, se você tiver esse hábito o ideal é parar imediatamente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade