in

Refém conta o que sequestrador disse enquanto prendia as vítimas: ‘pediu batom’

G1

Nesta teça-feira (20/08), um caso chocante deixou todo o Brasil apreensivo e ligado nos telejornais. Um homem, de 20 anos de idade, sequestrou dezenas de pessoas na Ponte Rio–Niterói, que liga os municípios do Rio de Janeiro e Niterói, e as manteve presas por várias horas. 

Publicidade

O caso aconteceu durante a manhã, quando Willian Augusto da Silva fez 37 pessoas de reféns no local. O anúncio do sequestro foi feito às 5:25h e a ponte teve que ser interditada pelas autoridades.

Após cerca de 3 horas e meia, a polícia finalmente conseguiu atirar no sequestrador, levando-o à morte. Após o ocorrido, uma das vítimas falou à imprensa e contou detalhes do que havia acontecido dentro do ônibus onde o criminoso havia prendido os reféns.

Publicidade

A estudante Rafaela Gama contou que chegou a ligar para o marido enquanto estava presa e  ele contactou as autoridades: “Eu fiquei dentro do ônibus, falando com o policial, como ele era, o que ele queria. Mas ele, em nenhum momento, falava que iria machucar. Três pessoas passaram mal, ele deixou sair“.

Publicidade

Em outro momento, Rafaela revelou o que o criminoso havia dito enquanto mantinha as pessoas presas: “falou que queria fazer algo como o filme do ‘ônibus 174’. Ele pediu batom para colocar o número na tela.  Ele falou que queria parar o estado”.

Publicidade

Até o momento, a polícia não conseguiu descobrir qual seria o motivo da atitude de William, mas acredita que tudo pode ter sido premeditado. Um atirador do BOPE foi o responsável pela morte do sequestrador, que deu fim aos momento de aflição de quem estava dentro do ônibus.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.