in

5 doenças mortais que podem voltar devido ao aquecimento global atual

Patria Latina

É de conhecimento de grande parte da população que nosso planeta vive uma realidade preocupante, com a contribuição do desmatamento e a ganância do homem.

Publicidade

Atualmente, devido a alta exposição de gases na atmosfera, na maioria das vezes expelidos por indústrias, o aquecimento global vem alterando drasticamente o clima.

Além de desastres climáticos, como o derretimento das geleiras situadas nos pólos do Planeta Terra, a matéria do site Fatos Desconhecidos traz 7 doenças mortais que poderão vir novamente à tona:

Publicidade

1- Antraz

A doença é dificilmente desenvolvida em humanos, sendo mais comuns em animais, com destaque para os cavalos, cabritos e carneiros. Após a morte dos animais, os esporos da doença podem sobreviver a até 100 anos. É transmitida através do Bacillus anthracis, e seus sintomas são semelhantes ao de uma gripe ou resfriado, além das infecções na pele.

Publicidade

2- Peste bubônica

A peste bubônica, mais conhecida como peste negra, foi a responsável por uma terrível pandemia no período de 1343 a 1453, causando de uma estimativa de 75 a 200 milhões de mortes, na época. É causada pela bactéria Yersinia pestis, transmitida através de pulgas em animais roedores, principalmente o rato.

Publicidade

3- Varíola

A varíola é uma doença com alta taxa de mortalidade. É causa por um vírus, e em média, 30% das vezes ocasiona a morte. A infecção nativa acredita-se que foi erradicada, o principal temor agora é a utilização da doença nas armas biológicas.

4- Lepra e Tuberculose

A lepra e a tuberculose foram doenças que no passado tinham uma alta taxa de incidência, se tornando comum entre a população. As doenças supracitadas continuam sendo uma ameaça nos dias atuais. Há relatos de que os vírus permaneceram vivos em carcaças de animais de 17 mil anos.

5- Botulismo

O botulismo não é uma doença muito comum. Com sua alta taxa de mortalidade, chegando a aproximadamente 50%, a doença não é contagiosa e é passada pela toxina de uma bactéria Clostridium botulinum.

Deve-se ter um cuidado a mais com o nosso planeta, controlando emissão de gases, se atentando ao aquecimento global e prezando pelo bem estar da população em um futuro não muito distante.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por RAFAEL F

Rafael Ferreira é um escritor apaixonado pelo que faz. O que começou como um hobbie, hoje virou profissão, com seu ingresso na faculdade de Jornalismo. Busca sempre manter seus leitores por dentro dos assuntos da atualidade, seja no Brasil ou no mundo. É responsável por levar entretenimento e cultura com a qualidade que é devida de um redator da i7 Network. Sinta-se a vontade para entrar em contato pelo Instagram @rafaelferreiraa7.