in

Flordelis é colocada contra parede ao vivo e poderá até ser presa

Foto/Reprodução: TV Globo

O telejornal SBT Rio trouxe informações recentemente sobre o caso do assassinato do pastor evangélico Anderson do Carmo. A esposa dele, a deputada federal Flordelis, é uma das principais suspeitas. Ao vivo, o repórter do SBT Rio foi claro que o caso só deve ter um fim, após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir se Flordelis pode ou não ser investigada. 

Publicidade

Mesmo após um mês do assassinato do pastor e sendo uma das principais suspeitas, Flordelis tem a imunidade parlamentar, que proíbe a polícia, por exemplo, de quebrar o seu sigilo bancário e telefônico. O máximo que a polícia conseguiu fazer foi ouvir ela e outras pessoas em depoimentos. 

Após a decisão do STF, Flordelis pode ser investigada e presa a qualquer momento. No entanto, essa decisão importante não deve acontecer nesse mês, como mostra uma matéria publicada pelo portal de notícias G1 nesta segunda-feira, 29 de julho. Isso porque o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, adiou para depois do recesso de julho a decisão sobre se o inquérito que investiga a deputada Flordelis (PSD-RJ) 

Publicidade

Veja abaixo a matéria transmitida ao vivo que diz que a solução do caso envolvendo a morte do pastor evangélico deve ser dada apenas após o STF permitir que a polícia apure a vida de Flordelis:

Publicidade

Toffoli considerou que não havia urgência que justificasse uma decisão no recesso do STF. Agora, a decisão caberá ao ministro do STF Luís Roberto Barroso, O Supremo, no entanto, não explicou porque desde junho ainda não tomou uma decisão a respeito do assunto. Enquanto isso, isso pode prejudicar a ação da polícia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.