in

O drama das ex-Testemunhas de Jeová que são rejeitadas pelas próprias famílias

Sarah e John (de costas) disseram no programa Victoria Derbyshire que foram isolados por seus familiares e amigos — Foto: BBC

Quando um membro da doutrina dos Testemunhas de Jeová se desassocia, amigos e familiares são orientados pela liderança a evitar contato com o ex-fiel. Esse isolamento causa grande sofrimento, problemas psicológicos e, na pior das hipóteses, o suicídio.

Publicidade

Em entrevista ao programa Victoria Derbyshire, da emissora BBC, Sarah, contou que foi expulsa da religião após prestar queixa contra o seu companheiro, que na época apresentava um comportamento agressivo. Ela fraturou as costelas durante um episódio de agressão.

Ao denunciar o relacionamento abusivo à polícia, Sarah quebrou o código moral das Testemunhas de Jeová. Ela não tem nenhum tipo de contato com a família desde então, já que para eles o relacionamento com pessoas que não professam a mesma doutrina pode prejudicar suas crenças.

Publicidade

O término de um relacionamento não é a única causa para que ocorra a desassociação. John, que prefere ter seu nome preservado, foi expulso por faltar a um velório. Ele conta que já havia questionado os ensinamentos do grupo, e presenciou a morte de um amigo ao recusar uma transfusão de sangue, que não é permitida nessa religião.

Publicidade

Sua esposa testemunhou contra ele, o que o motivou a deixar seu lar e viver provisoriamente em uma barraca de acampamento. Ele diz que se sentiu solitário e cogitou o suicídio algumas vezes. Mesmo tentando contato, nenhum de seus familiares respondeu suas mensagens.

Publicidade

Líder de uma organização de apoio aos ex-fiéis, Terri O’ Sullivan foi expulsa de casa pela mãe. Ela diz que as ex-testemunha de Jeová passam por pelo menos um episódio de depressão ou se envolvem com vícios. Nos casos em que os familiares ainda conversam com o desassociado, a relação já não é como antes.

Publicidade
Publicidade
Publicidade