in

Detalhe em vídeo de menina sendo morta pode dar reviravolta ao caso; mãe é chamada

Foto/Reprodução: Correio da Bahia

Recentemente, o assassinato de Raíssa Sotero Rezende, de apenas quatorze anos, causou espanto em todo o país. O motivo é que a adolescente, que tinha muita vida pela frente, foi assassinada de modo cruel em uma praia de Recife, no Nordeste do país. Para piorar a situação, tudo foi filmado. 

Publicidade

As duas adolescentes, de 15 anos, que aparecem agredindo e matando Raíssa no vídeo já estão apreendidas em um centro socioeducativo de Pernambuco. No entanto, como mostra uma matéria do site Correio 24 Horas, publicada neste sábado, 29 de junho, o caso pode ganhar reviravolta. 

Isso porque um detalhe em torno do vídeo que se tornou viral está deixando uma pulguinha atrás da orelha dos investigadores do caso. Isso porque as imagens viralizaram após a apreensão das jovens, que foram localizadas ainda na cena do crime, logo após matar Raíssa. 

Publicidade

Ou seja, só sobraria para uma terceira ou quarta pessoa ter divulgado o conteúdo. A polícia quer descobrir agora quem seria essa pessoa. Para tentar ajudar no caso, a mãe de Raíssa foi chamada e deve prestar depoimento já na semana que vem sobre o assassinato da filha. 

Publicidade

Em entrevista dada a jornalista, logo após a morte da filha, a mãe da jovem criticou as assassinas e disse que isso não se fazia nem com um bicho. Uma das garotas que cometeu o crime é ex-namorada de Raíssa. 

Publicidade

Vale sempre lembrar que, aqui no Brasil, divulgar imagens e vídeos de pessoas falecidas, especialmente em situações degradantes, pode configurar no crime de “vilipêndio de cadáver”. Esse tipo de crime, segundo a legislação brasileira, prevê de punições que vão desde multa à prisão. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.