in

‘Pensei que iria morrer’, disse idosa que foi arrastada por veículo por 100 metros

Reprodução: Correio Brazieliense

Marina Izidoro de Moraes de 63 anos é uma senhora que estava trabalhando e foi arrastada por um veículo por mais de 100 metros. O fato ocorreu na noite do último sábado (15), no final de uma festa junina em uma escola particular de Taguatinga Sul.  

Publicidade

Marina contou os momentos de horror que viveu naquela noite a qual nunca esquecerá em toda a sua vida. Ela relembra toda vez que fecha os olhos os horrores e o desespero que sentiu ao ser arrastada pelo asfalto.

Marina disse que quando a imagem volta em sua mente ela fica desesperada e está muito traumatizada e afirma que é apenas uma senhora que estava ali trabalhando. A diarista vende balões de gás hélio do lado de fora evento do colégio há 4 anos para ajudar a completar sua renda em casa, diante da situação difícil, o trabalho é um meio para ganhar um dinheiro e ficar um pouco mais tranquila.

Publicidade

A idosa vende cada balão por R$ 15 e fica apenas com o lucro, pois a mercadoria é revendida. Marina teria chegado na porta da escola por volta das 11 horas e logo foi abordada por um casal em uma Mercedes Branca avaliada em R$ 220.000,00.

Publicidade

A mulher perguntou a Marina qual era o valor do balão e pediu um desconto e como o evento já estava terminando Marina disse que faria o balão a R$10, mas mesmo assim a mulher não quis. Marina explicou então que revendia os balões e por isso não tinha como mais baixar o preço e o casal ficou reclamando do preço do balão.

Publicidade

Quando a idosa foi até a porta da passageira e eles disseram que iria levar três balões: dois de menino e um de menina. Ela então abaixou para pegar os balões que estavam amarrados em seu braço, nesse momento a mulher que estava no banco do passageiro agarrou as cordas do balão, fechou o vidro e o motorista acelerou o carro arrancando de uma vez.

Os minutos seguintes marcaram a vida da idosa para sempre. Ela foi arrastada no asfalto e além de estar toda machucada, perdeu todo o dinheiro que teria ganhado em 8 horas de trabalho na festa junina, um prejuízo de R$ 380.

O casal conseguiu levar alguns balões e os que sobraram estouraram enquanto Marina era arrastada. A idosa agora quer que a polícia encontre o casal que foi responsável pelo crime. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por Cláudia

Claudinha