in

Última homenagem a Rhuan tem muita tristeza e a presença da família da assassina

Arquivo Pessoal Maycon Douglas

A morte do garoto Rhuan Maycon deixou o Brasil consternado. O menino de nove anos foi morto pela mãe, Rosana Auri da Silva Cândido, e a companheira dela, Kacyla Priscyla. As duas confessaram o crime que ocorreu no dia 31 de maio. Elas estão presas e a condenação de cada uma pode chegar a 57 anos.

Publicidade

Rhuan morava com as duas mulheres em Samambaia, no Distrito Federal. O enterro do corpo do menino foi feito em Rio Branco, capital do Acre, onde moram as famílias do pai e da mãe. O enterro, de acordo com um tio-avô ouvido pelo Jornal de Brasília, foi marcado pela tristeza das pessoas presentes, mas não havia revolta.

A família da mãe de Rhuan, Rosana, também esteve presente no local, despedindo do menino. Lúcio Barreto, o tio-avô, contou que não houve hostilidade em relação à presença de familiares de Rosana.

Publicidade

Segundo ele, o velório foi bem tranquilo e não houve qualquer confusão envolvendo as pessoas presentes. Do lado família de Rosana, estavam a avó de Rhuan e três tios. Os quatro estavam consternados com a morte do garoto.

Publicidade

O avô paterno, Francisco das Chagas, tinha a guarda do menino, mas Rosana fugiu com Rhuan Maycon de Rio Branco, passou por algumas cidades, até chegar ao Distrito Federal. Ela estava acompanhada de Priscyla e de sua filha, também menor de idade.

Publicidade

Em uma das fotos do enterro que circula pelas redes sociais, o caixão branco com o corpo de Rhuan está no gramado do cemitério, à beira da cova. Um homem e uma mulher choram ao lado do caixão e há muitas pessoas em volta.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!