in

Novo galáctico para Messi (e não é Neymar, nem Mbappé)

Diario AS

O Barça planeja fortalecer seu ataque para a próxima temporada. a prioridade da equipe seria mesmo criar um novo tridente, que termino após a saída de Neymar, em 2017. Desde esse momento, o Barça foi tentando encontrar uma alternativa, mas o Barça acabou atuando quase sempre em um modelo diferente, ou alternando jogadores. Certo é que Messi e Suárez acabaram ficando mais sós na busca do gol.

Publicidade

Dificuldades no ataque

Após a saída de Neymar, em 2017, nem Suárez, nem o Leo Messi tiveram um companheiro digno no ataque. Munir, Paco Alcácer, Rafinha, Boateng, Philippe Coutinho e Ousmane Dembélé não conseguiram fazer com que o craque do PSG fosse esquecido por Barcelona e, talvez por essa razão, o jogador brasileiro tornou a  ser falado para um possível regresso, esse mercado.

Nas últimas semanas começou a se falar na possibilidade de Neymar regressar.  Um outro nome que também ganhou nova força nos rumores de mercado foi o de Antoine Griezmann, logo após que o francês se despediu do Atlético de Madrid. 

Publicidade

Porém, parece que os esforço da diretiva do Barça estão mais concentrados em fechar o zagueiro holandês Matthijs de Ligt, enquanto continuam as dúvidas sobre a melhor decisão para o ataque. entre os nomes falados para o ataque, desde Neymar, Salah ou Mbappé, parece que Griezmnn seria o mais provável, se bem que o Barça ainda não estaria totalmente convencido. 

Publicidade

Novo favorito no Barça

Além disso, nas últimas horas surgiu um novo nome que estaria convencendo mais no Camp Nou, porque seria mais barato, mais jovem, menos problemático e que poderia fazer mais que uma posição no ataque, incluindo de 9. O nome de quem se fala é o de Marcus Rasford, o craque o Manchester United e da seleção inglesa. 

Publicidade

Rashford joga com o Manchester desde seus 18 anos e, agora, com 21 anos de idade, ele é já um valor seguro da Premier League. Além de sua experiência em uma idade tão jovem, seu gol, sua inteligência, sua velocidade, sua capacidade, sua projeção e seu preço também o torna especialmente atraente. O atacante inglês termina seu contrato em 2020 e não tem intenção de renovar, pelo que custaria bem abaixo dos 100 milhões de euros. 

Publicidade
Publicidade