in

Cantor talentoso morre de repente, fãs se entristecem, mas família não dá muitos detalhes

Reprodução / Rádio Jornal

Ganhar o Grammy em seis oportunidades não é para qualquer um. É preciso muito talento para alcançar tal feito e ainda incluir seu nome no Hall da Fama do Rock & Roll dos Estados Unidos, em 2011.

Publicidade

Tudo isso foi alcançado por Dr. John. Registrado como Malcolm John Rebennack, tinha 77 anos quando morreu, nesta quinta-feira (6), após uma parada cardíaca, conforme disseram seus familiares à agência de notícias AP.

Dr. John era um dos grandes nomes da música de Nova Orleans. Além de cantar, ele ainda tocava piano como poucos e era um excelente guitarrista. Desde a década de 1950, o músico estava presente nas cenas de rock, blues e r&b de Nova Orleans.

Publicidade

Nas décadas seguintes, o músico fez grande sucesso. Nos anos 1960, emplacou “Gris Gris Gumbo Ya Ya”, um dos maiores sucessos da sua carreira. O maior hit, porém, veio na década seguinte.

Publicidade

Em 1973, Dr. John lançou “Right Place, Wrong Time” e o sucesso foi instantâneo. Em 1989, o artista conseguiu vencer uma grande batalha: a do vício em heroína. Ele parou de usar as drogas depois de 30 anos.

Publicidade

A morte de Dr. John tem um quê de mistério. O músico não era visto em público desde 2017, ano em que cancelou vários shows. A família também não deu detalhes sobre problemas de saúde e apenas informou que ele teve um ataque cardíaco.

Em comunicado, pediu privacidade neste difícil de perda. Nas redes sociais, fãs de Dr. John postaram mensagens lamentando a morte do artista. As despedidas são de várias partes do mundo, incluindo os fãs brasileiros.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!