in

Conservadores exigem que Francisco não seja mais o Papa e choca cristãos

Reprodução: RFI.

Críticos conservadores fizeram uma carta aberta acusando Papa Francisco de cometer heresias. Eles querem que ele seja censurado e, se necessário, seja declarado que não é mais o papa. As pessoas que fizeram essa carta são associados ao movimento tradicionalista, e são extremamente conservadores.

Publicidade

O Papa está sendo criticado por oferecer comunhão aos divorciados e recasados. Além disso, os conservadores não estão gostando da forma como Papa Francisco está conduzindo as decisões da igreja sobre o aborto, e um suposto envolvimento com a comunidade LGBTQ.

Eles alegam que está sendo usada uma bandeira arco-íris no sínodo, como sendo inadequada para representar Cristo na cruz. Embora ela represente o mundo LGBTQ, ela também representa a paz, principalmente na Itália. Essa bandeira foi usada em um evento de jovens em Roma, causando muita polêmica.

Publicidade

Os signatários querem que o Papa renuncie as heresias que professou e seja admoestado publicamente sobre as suas falhas. Caso o Papa Francisco não produza frutos de arrependimento, em respostas às suas acusações, ele deve, segundo os conservadores, ser declarado culpado de delito canônico de heresia e sofrer as consequências de um crime religioso.

Publicidade

Para eles, se o Francisco continuar com suas heresias ele não pode ser mais considerado Papa. Os extremistas querem que os bispos da Igreja Católica tomem uma providência quanto ao caso.

Publicidade

Alguns cardeais estão pedindo um esclarecimento ao Papa sobre o assunto, mas nenhuma resposta pública foi cada até o momento.

Publicidade

Escrito por Carolina Mello

Amante das artes, leitura e escrita, resolvi fazer de um hobby uma profissão.