in

Mulher perde bebê com 6 semanas de gestação, mas ‘milagre’ emociona até equipe médica

Divulgação/CLÍNICA GRAVIDEZ SAUDÁVEL

Michelle Hui, moradora da cidade de Country, Irlanda, estava grávida de seis semanas do seu terceiro filho. Tudo parecia ir bem até que, de repente, ela começou a sangrar e sentir fortes contrações enquanto estava a caminho do banco onde trabalhava.

Publicidade

Hui, imediatamente, ligou para o marido, Ross, para contar que estava perdendo o bebê. Ela, então, voltou para a casa a pé, onde Ross já a aguardava para levá-la ao Hospital Rotunda, em Dublin. Os médicos lhe deram a pior notícia que uma mãe poderia ouvir: Michelle teve um aborto natural. 

Michelle fez 5 exames de ultrassonografia para confirmar o que ela e os médicos já sabiam. Ela estava de fato perdendo o bebê. 

Publicidade

Hui tomou medicação abortiva para limpar o útero e ficou a noite toda em observação para constatar que não sobraria nenhuma parte do feto em seu corpo. 

Publicidade

Ainda que tenha se recuperado fisicamente, Michelle ficou muito abalada por ter perdido um filho. Dias depois, Michelle voltou ao hospital à pedido de seus médicos. Eles declararam que ainda havia partes do feto dentro de seu útero, e que seria necessário eliminá-los para evitar infecções. Com isso, ela teria que passar por um procedimento cirúrgico. 

Publicidade

Os exames mostravam que havia muito sangue e coágolos dentro de seu corpo. Porém, os médicos e Michelle foram surpreendidos quando ouviram uma pequena batida de coração no útero da irlandesa. 

Michelle estava, na verdade, grávida de gêmeos e tinha perdido somente um dos bebês. A equipe médica não acreditou no que viram pois, segundo eles, foi um milagre a criança ter sobrevivido aos medicamentos abortivos. “Era cientificamente impossível”, disseram. 

Megan, o ‘milagre’ de Michelle, nasceu perfeitamente saudável para a felicidade dos pais. Megan nasceu com pouco mais de 2,5 quilos e é irmã mais nova de Mya, de 4 anos, e Noah, de 2 anos. 


“A perda e o aborto foram absolutamente horríveis! Quando tomei o remédio para abortar os pedaços de meu bebê foi devastador. Quando eu e o médico ouvimos aquela fraca batida de um coraçãozinho, pensamos que havia algo errado. 
Eu não queria alimentar esperanças para não sofrer ainda mais, mas quando outro médico mais experiente entrou e confirmou que havia outro bebê, foi o melhor sentimento do mundo”, contou Michelle ao site Mirror. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Matheus Dayrell

Sócio-fundador do i7 Network. Tenho a profissão de jornalismo como uma paixão e estou sempre em busca de constantes melhorias nos conteúdos que escrevo, estando eles, principalmente, entretenimento, esportes e curiosidades. Meu contato: mdayrell07@gmail.com