in

Militares tomam atitude em relação a Lula

Brasil no Ato

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, teve sua pena reduzida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que acabou indo de 12 anos e um mês para 8 anos e dez meses de prisão.

Publicidade

A Justiça determina que, em alguns casos, quando se cumpre 1/6 da pena, o preso pode ser liberado para o cumprimento em regime semiaberto, ou até em prisão domiciliar. O que impediria Lula de sair do regime fechado seria somente uma outra condenação, como pode acontecer no caso do sítio de Atibaia, que está sendo julgado e teve condenação em primeira instância.

Após toda a polêmica de uma possível mudança no regime de Lula e também da entrevista concedida pelo ex-presidente, o jornalista Alberto Bombig, que tem fontes confiáveis de dentro do Exército noticiou, no Estadão, que os militares tomaram a atitude de alertar que o PT e Lula ainda são os inimigos.

Publicidade

Este aviso se deu por conta de alguns militares estarem ficando contrários ao atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, por conta de alguns confrontos com o general Hamilton Mourão e a retirada de alguns militares do governo.

Publicidade

Contudo, Bolsonaro ainda se declara como um defensor dos militares no governo e também tem os defendido na Reforma da Previdência, para que não tenham mudanças necessárias nas aposentadorias dos mesmos.

Publicidade

O guru do governo de Bolsonaro, o professor Olavo de Carvalho, tem feito muitas críticas aos militares que estão integrando o governo, sempre afirmando que eles não têm capacidade para estarem onde estão. O filho de Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, também tem feito muitas críticas ao Mourão.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com