in

Pai confessa crime, e polícia revela detalhes da morte da menina em Rolândia/PR

Reprodução/TNOnline Uol.

Ricardo Seidi, pai da menina que foi encontrada morta na cidade de Rolândia/PR, confessou à polícia que enterrou o corpo de sua filha em uma casa que pertence a sua família no mesmo dia do seu desaparecimento, na quarta-feira (24).

Publicidade

Ele realizou um depoimento no domingo (28) dizendo que a encontrou morta em seu quarto e que apenas ocultou o cadáver. Segundo ele a menina foi enforcada. Em seguida, foi até as redes sociais colocar a foto da garota informando que ela havia desaparecido.

A polícia disse que Ricardo contou em seu depoimento que Eduarda foi encontrada com uma corda e enforcada. No desespero ele amarrou o corpo e colocou em seu carro, levando-a até essa casa da família que estava vazia. Como havia um buraco por causa de uma fossa ele colocou o corpo da garota lá, cobriu com cimento e foi embora.

Publicidade

De acordo com o delegado que cuida do caso ele realizou tudo em 20 minutos. Eduarda Shigematsu, de 11 anos, foi encontrada no período da tarde do domingo (28) após uma denúncia anônima que levou a polícia até o local.

Publicidade

A Polícia Civil informou que câmeras de segurança registraram imagens da menina chegando em casa na quarta-feira (24), por volta do meio dia, e de lá não saiu mais com vida. Depois, seu pai saiu em um carro preto, cerca de 13h30, chegando à casa onde Eduarda foi enterrada às 13h37.

Publicidade

O delegado informou que o IML (Instituto Médico Legal) apontou que a menina não foi enforcada, e sim esganada, qualificando um homicídio. A prisão preventiva do pai da menina foi feita, pois ele confessou a ocultação do cadáver, e agora a polícia pretende fazer mais investigações para recolher provas e formular uma acusação.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Carolina Mello

Amante das artes, leitura e escrita, resolvi fazer de um hobby uma profissão.