in

Yasmin desmente que não tenha cumprimentado Jair Bolsonaro: ‘Não sou mal-educada’

Fotomontagem: MIKE SENA / Twitter/Fernando Borges

Yasmin Alves, de apenas 8 anos de idade, ficou conhecida em todo o país por conta de uma fake news. O site do jornal O Estado de São Paulo publicou que, em um evento, a menina teria se recusado a cumprimentar o presidente da república, Jair Bolsonaro. 

Publicidade

A base inicial da reportagem era o fato de que Yasmin estava com os braços cruzados. O jornal até chegou a divulgar um vídeo que mostrava a menina na posição, mas tirou o áudio. Aliados de Bolsonaro, mais tarde, divulgaram que no momento em que a menina cruza os braços, na verdade, o presidente perguntava quem torcia para o Palmeiras. 

Após a divulgação do áudio verdadeiro, a matéria original do Estadão foi retirada do ar, o jornal se retratou, mas a vida de Yasmin ainda continua complicada. Por isso, ela decidiu dar sua primeira entrevista sobre o assunto. 

Publicidade

Em contato com o Metrópoles, a estudante garante que ficou com medo de ir para a escola e que jamais se recusou a cumprimentar o presidente, A estudante lembra que, mesmo que não concordasse com Bolsonaro, não era ‘mal-educada’. 

Publicidade

“Ele perguntou quem era palmeirense e eu balancei a cabeça dizendo que não era”, explica Yasmin, reforçando sua paixão pelo Flamengo.

Publicidade

“Fico muito triste porque as pessoas estão falando mal de mim, que sou mal-educada”, diz a estudante do 3º ano do ensino fundamental.

O pedreiro Valdir Alves, 48 anos, pai de Yasmin, diz que o mal-entendido trouxe dor de cabeça e chateação para toda a família. Ele, que se diz eleitor de Bolsonaro, diz que o que fizeram com sua filha foi uma espécie de crime. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.