in

Lembra dessa menininha de ‘Por Amor’? Veja como está hoje

Cecília Dassi ficou conhecida em 1997, quando ia ao ar a novela ‘Por amor’. Após 22 anos do folhetim, muita coisa mudou. A novela de Manuel Carlos será reprisada pela Globo, no ‘Vale a Pena Ver de Novo’, o que faz com que muitas pessoas se lembrem da famosa.

Publicidade

O que nem todos sabem é que, aos 29 anos, Cecília não tem mais interesse pela dramaturgia. Ela se formou em Psicologia e hoje atende pessoas que precisam das mais variadas ajudas, inclusive, atua como coach de famosos.

Cecília Dassi diz que está realizada como psicóloga e rejeita voltar às novelas

Veja abaixo uma foto que mostra Cecília Dassi na época da novela ‘Por Amor’ e agora, quando já é uma mulher adulta:

Publicidade

A agora psicóloga fez uma publicação sobre sua vida, na qual lamentou o fato de que muitas pessoas ainda acreditam que, para ele ser feliz e realizada, seria necessário voltar a fazer novelas. 

Publicidade

View this post on Instagram

Por Amor vai reprisar na Globo e já começaram a pipocar mensagens. "Você tinha que voltar a fazer novela" "Poxa você era tão talentosa, sinto sua falta na telinha" Entendo que são demonstrações de carinho, não quero ser indelicada com quem fala isso, mas acho que precisamos falar sobre as expectativas que os outros criam pra nós. Sou muito mais feliz com meu trabalho hoje, na clínica e na internet, sou realizada e orgulhosa, enxergo com brilho nos olhos meu futuro profissional e tudo que quero realizar… Mas continuo ouvindo que eu "tinha" que "voltar pra telinha". Minha hipótese é que isso venha de uma ideia (muito comum) de que ser "ator famoso" é o sonho de qualquer pessoa. É como se eu fosse OBRIGADA a "aproveitar a oportunidade", já que eu tive. Mas eu tenho direito, assim como todos vocês têm, de dizer NÃO, mesmo que pra algo que pareça muuito legal pra todo mundo. Decidi falar disso porque esses comentários me fazem pensar no quanto a pressão social pode tornar ainda mais difícil migrar de carreira e/ou escolher uma carreira que os outros acham menos legal/nobre/estável/com status. Você TEM DIREITO de não querer algo que te dá dinheiro mas faz sua vida não ter sentido, ou que te dá poder mas trouxe crises de pânico, que seria o sonho de muitas pessoas mas te faz sentir vazio e/ou sujo. Você tem direito de mudar de ideia sobre algo que sempre quis. Não precisa se resignar a viver distante do seu desejo mais profundo só por medo. Não dá pra se afobar, agir por impulso e meter os pés pelas mãos, mas dá para, aos poucos, planejar e construir um futuro mais próximo do que você deseja. Se não der, que seja por outros motivos, que estão absolutamente fora do seu controle, e não por puro medo de decepcionar pessoas. Vão te pressionar, sim, vão dizer que você é louco, mas louco é quem me diz que não é feliz e desiste da própria autenticidade pra viver seguindo as expectativas dos outros. ♥️ . P.s.: se algum amigo falar que quer tomar uma atitude profissional que PRA VOCÊ parece muito doida que tal ajuda-lo a refletir sobre as próprias necessidades/motivações/riscos e ajuda-lo a traçar um plano eficiente em vez de dizer "TÁ LOUCO?!"?

A post shared by Cecilia Dassi (@cecilia.dassi) on

Publicidade

No texto, Cecília Dassi comenta a ideia comum de muitas pessoas acreditarem que fazer televisão é o sonho de qualquer um. Ela lembra que já realizou esse sonho e que, atualmente, tem outros objetivos na vida. A famosa garante que tenta não ser indelicada com as pessoas. 

“Mas eu tenho direito, assim como todos vocês têm, de dizer NÃO, mesmo que pra algo que pareça muuito legal pra todo mundo.
Decidi falar disso porque esses comentários me fazem pensar no quanto a pressão social pode tornar ainda mais difícil migrar de carreira e/ou escolher uma carreira que os outros acham menos legal/nobre/estável/com status”
, escreveu a psicóloga em sua rede social, parecendo irritada com as pessoas que não entendem suas escolhas de vida.

Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.