in

Tragédia na África tem mil mortos e recebe 3x menos dinheiro do que reforma de Notre-Dame

Reprodução / TV Globo / TV 5 Monde

A passagem do ciclone Idai pela África, no dia 14 de março, deixou um rastro de destruição em Moçambique, Zimbábue e Malaui. Um mês depois, no dia 15 de abril, na Europa, um incêndio destruiu a Catedral de Notre-dame, em Paris.

Publicidade

Não há dúvidas de que se tratam de duas tragédias. A da Europa atingiu a catedral, mas não abalou a estrutura e tudo poderá será reconstruído. A tragédia da África, por outro lado, atingiu o bem mais precioso que uma pessoa pode ter: a própria vida.

Mil pessoas morreram nos três países. Dezenas de milhares estão desabrigados. Há fome e um rastro de destruição em muitas cidades. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), serão necessários 337 milhões de dólares – equivalente a R$ 1,3 bilhão – para dar ajuda humanitária aos paises afetados nos três primeiros meses. De acordo com a organização, apenas 2% deste valor foram arrecadados até o momento.

Publicidade

Em Paris, por outro lado, a situação é bem diferente. Em menos de 48 horas e contando com a doação de diversos milionários, já foram arrecadados 900 milhões de dólares – equivalente a R$ 3,5 bilhões. O presidente francês Emanuel Macron promete reconstruir Notre-Dame em cinco anos. O local é um dos pontos turísticos mais visitados da “Cidade Luz”.

Publicidade

Seguindo o cálculo da ONU, o valor arrecadado em Paris daria para cobrir quase nove meses de despesas na África. A diferença dos valores está causando debate nas redes sociais. Muitos internautas estão criticando a diferença das ajudas dadas em cada um dos casos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!