in

Luto na música: cantor conhecido pelo romantismo morre de parada cardíaca

Reprodução: Pinterest

O cantor e poeta, Alberto Cortez, conhecido por canções como “Em um canto da alma“, “Mapa” ou “Quando um amigo vai“, morreu nesta quinta-feira (04), aos 79 anos.
  Segundo a imprensa espanhola, o artista foi internado em 27 de março no hospital HM Puerta del Sur, em Madri, Espanha. 

Publicidade

O cantor, vencedor do prêmio Grammy de Excelência Musical em 2007, juntamente com outros grandes artistas latinos, foi levado às presas para o hospital onde ficou internado, mas morreu devido a uma parada cardíaca, disse um porta-voz do hospital. 

José Alberto García Gallo, nasceu em 11 de março de 1940, em Rancul, no norte da província argentina de La Pampa, começou a estudar em um conservatório aos seis anos. E quando fez doze anos ele fez suas primeiras composições. 

Publicidade

Os primeiros passos de sua carreira foram dados em seu país natal como cantor de diferentes orquestras. No ano de 1960, ele viajou para a Europa com o “Balé e Show Internacional Argentino” e gravou seu primeiro álbum na Bélgica. 

Publicidade

Lá conheceu Renée Govaerts, com quem se casaria em 1964. Nesse mesmo ano, eles se estabeleceram a viver em Madri, onde continuaram até o momento da morte. Ao longo de sua carreira, ele lançou quase cinquenta álbuns, pelos quais recebeu quatro álbuns de ouro, publicou quatro livros de poemas e participou como ator em dois filmes. 

Publicidade

Com letras inspiradas na vida cotidiana e uma voz profunda e melódica, ele alcançou sucesso internacional com canções como “Em um canto da alma”, “Callejero“, “Quando um amigo sai“, “Minha árvore e eu” ou “El avô “.  Cortez colaborou com outros artistas de destaque, como Estela Raval, Maria Dolores Pradera, Joan Manuel Serrat e Ricardo Arjona.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional.