in

Deputado apresenta projeto de lei que pode tirar Tiffany do vôlei e vetar trans no esporte

Reprodução / Sesi/Bauru - Diogo Marcondes

O deputado estadual Altair Moraes (PRB-SP) apresentou o projeto de lei 346, que estabelece o sexo biológico como único critério para definição do gênero de competidores em partidas esportivas no Estado de São Paulo. Nesta terça-feira (2), O projeto foi publicado no Diário Oficial de São Paulo.

Publicidade

O projeto veta a presença de transexuais em qualquer modalidade esportiva em equipes do sexo oposto ao do nascimento. O caso mais conhecido atualmente no Brasil é o de Tiffany, atacante do time de vôlei Sesi/Bauru. Tiffany joga entre as mulheres, mas seu sexo de nascimento é masculino. Ela foi batizada como Rodrigo Abreu.

O projeto será votado no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Se aprovado, o clube que não cumprir terá que pagar multa de 50 salários mínimos e entraria em vigor em 180 dias.

Publicidade

Tiffany atua no Sesi/Bauru desde 2017. Atualmente, o clube está na semifinal da Superliga Feminina de Vôlei. Tiffany já foi envolvida em diversas polêmicas por causa da sua condição.

Publicidade

Na semana passada, Bernardinho foi criticado após vídeo em que chamava Tiffany de homem viralizar. O treinador se desculpou e Tiffany não viu como ofensa o fato de o técnico se espantar com um movimento que ela fez durante a partida. “Um homem, é f…”, disse Bernardinho.

Publicidade

Tiffany chegou a atuar no vôlei masculino, ainda como Rodrigo Abreu, antes de mudar de sexo. Na categoria feminina, ela é apoiada por alguns e criticada por outros. A ex-jogador Ana Paula Henkel, por exemplo, é uma feroz crítica da presença de transexuais no vôlei feminino.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!