in

Paracetamol durante a gravidez pode aumentar risco de autismo e outras complicações

Revista Cláudia

Um estudo publicado pela revista “Hormones and Behavior” trouxe uma abordagem a respeito dos efeitos do famoso analgésico paracetamol para aquelas mulheres que estão vivenciando uma gestação.

Publicidade

Segundo o estudo, a substância pode representar alguns riscos para a saúde do bebê. O uso do remédio durante a gravidez está associado a efeitos colaterais como o transtorno do deficit e hiperatividade, redução do quociente de inteligência e até mesmo o desenvolvimento de autismo.

De acordo com as pesquisas que foram analisadas para a publicação do estudo, os riscos são consequência da relação do medicamento com alterações que podem ser ocasionadas no equilíbrio hormonal no útero através da administração da droga.

Publicidade

Além destes malefícios, de acordo com a quantidade da medicação ingerida e também do gênero do bebê, outra complicação pode afetar a criança.

Publicidade

Segundo o estudo, a ingestão de mais de seis doses da substância durante o período gestacional pode fazer com que a mulher esteja mais propensa a ter filhas com vocabulário limitado. O motivo pelo qual o risco difere entre bebês meninos e meninas ainda não foi determinado

Publicidade

“A exposição à  acetaminofeno (paracetamol) é tão comum que mesmo as implicações de saúde pública de nível modesto para o desenvolvimento neurológico são substanciais”, afirmou uma das pessoas que comandam a pesquisa, o cientista americano Ann Z. Bauer.

Um total de 150 mil mães e bebês foram investigados por Ann Z. Bauer e outros cientistas americanos para a conclusão do estudo.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.