in

Luto! morre uma das diretoras mais aclamadas e premiadas dos últimos anos

Gospel Prime

Na madrugada desta sexta-feira (29) morreu aos 90 anos, uma das maiores cineastas de todos os tempos.

Publicidade

Membros da família, informaram a equipe da agência France Presse, que Agnès Varda, cineasta belga radicada na França, havia falecido.

De acordo com o comunicado, a cineasta morreu em sua casa cercada pelos parentes e amigos mais próximos. A causa da morte, foi o câncer, pelo qual Agnès já vinha lutando por muitos anos. Varda teve um importante papel na “nouvelle vague”, movimento que marcou o cinema francês contestário dos anos 60, que acabou influenciado todas as outras gerações.

Publicidade

O trabalho da cineasta inclui vários títulos como “Cléo das 5 às 7” (1962), “As duas faces da felicidade” (1965) e “Os renegados” (1985), filme que deu a ela um Leão de Ouro no Festival de Veneza. Em 2018, Varda foi indicada ao Oscar pelo documentário “Visages villages”, que fala sobre sua jornada pelo interior da França, ao lado do artista JR, fazendo e colhendo retratos de moradores do vilarejo.

Publicidade

Entretanto, o documentário acabou não conseguindo levar a estatueta que foi para “Ícaro”, que retratava o esquema de funcionamento do antidoping na Rússia. Mesmo não tendo vencido como diretora, a cineasta acabou levando o Oscar honorário da academia.

Publicidade

Varda sempre foi uma das cineastas mais requisitas nas premiações. Sua participação no Festival de Cannes era frequente, onde apresentou muitos filmes. A diretora participou duas vezes do júri, e em 2015, foi condecorada com um prêmio especial pelo conjunto de sua obra.

Em fevereiro deste ano, ela não descartou realizar mais filmes, mas acabou tendo o sonho adiado pelo falecimento. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.