in

Lobão ataca Bolsonaro, mas não esperava pela tormenta que viria

Sonic Music / Montagem / O Globo

Quando o assunto é política, o Brasil é um país diverso e ainda dividido. Recentemente, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, manifestou a ideia de comemorar o que ele chama de início do Regime Militar. O período ficou conhecido nos livros de história como o ‘Golpe de 64’ ou, simplesmente, o início da chamada ditadura. 

Publicidade

Para Bolsonaro, no entanto, não existiu ditadura no Brasil e o período governado pelos militares teria sido de grandes benefícios para a população brasileira. Defensor de Bolsonaro durante as eleições presidenciais, o cantor Lobão decidiu monstrar-se contrária à essa ideia do líder do PSL.

Lobão disse que, mesmo não sendo comunista, sofreu durante a ditadura e chamou a ideia de comemorar esse período de “estupidez”. Ele ainda lembrou  que períodos de mazelas para populações – lembrando o regime nazista de Hitler, da Alemanha – não devem jamais serem comemorados. 

Publicidade

Apesar de não citar em momento algum o nome, Lobão faz evidentes críticas ao presidente Jair Bolsonaro e sua determinação de instruir o Ministério da Defesa a fazer as ‘comemorações devidas’ pelo aniversário do golpe que deu início à ditadura no país, em 31 de março de 1964.

Publicidade

Lobão, no entanto, foi alvo de uma onda de críticas pesadas em suas redes sociais. Veja abaixo o vídeo divulgado por Lobão criticando as falas de  Bolsonaro em comemorar o Regime de 1964:

Publicidade

Nas redes sociais, o cantor foi criticado. Algumas pessoas o chamaram de vira-casaca, enquanto outras prestaram apoio por ele dar sua opinião sincera diante do episódio envolvendo o presidente da república.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.