in

Correria, polícia e ambulância: quatro crianças foram envenenadas dentro de escola

Divulgação Pacozea

Quatro crianças tiveram que ser transferidas para uma unidade médica após serem envenenadas por uma dedetização realizada dentro de uma sala de aula.

Publicidade

De acordo com relatos iniciais, uma escola primária no município de Nezahualcoyotl, no México, quatro alunos começaram a apresentar vômitos, dores de cabeça e irritação nos olhos devido à uma substância química que tinha sido usada na sala de aula.

Devido à isso, equipes de emergência foram acionadas e chegaram rapidamente o local, onde prestaram os primeiros socorro as vítimas, em seguida, foram levadas de ambulância para o hospital para Gustavo Baz. A direção do hospital não divulgou o estado de saúde das vítimas.

Publicidade

Ao perceberem a presença de serviços de emergência, os pais foram até as instalações da escola para saber o que estava acontecendo com os alunos, e ficaram surpresos em conhecer a situação.

Publicidade

De acordo com a polícia, o incidente aconteceu na escola primária Patria y Libertad, localizada no bairro El Sol. Segundo a imprensa local, até agora, apenas o caso de intoxicação dos quatro menores foi relatado, mas as investigações continuam, já que havia mais de 31 alunos na sala.
Os fatos serão investigados pela Secretaria de Educação para determinar as responsabilidades. 

Publicidade

Outro caso semelhante aconteceu no mês de fevereiro, na escola secundária, Rafael Ramírez Castañeda, em Chiapas, México. Na ocasião, cinco alunos são hospitalizados após passar mal dentro de sala de aula. Conforme relatos, os alunos começaram a vomitar após tomar água contaminada da escola onde estudam. Uma das vítimas de 14 anos teve uma infecção nos pulmões e teve que ser entubado.

Porém, quando os médicos tetaram desentubar o garoto ele começou a tremer e entrou em coma. O caso está sendo investigado pelo Ministério da Saúde e da Procuradoria Geral do Estado do México.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional.